Sagitário (com ascendente em Aquário)

 

 

Eu cavalo em chamas

Sempre quis um aquário pra mergulhar

Orgulhar-me?

 

Desse nado desfez-se fado

Desse olhar mergulho

Alado?

 

Patenteado no andar

Deslizante à meia boca

Cavalga?

 

Deitado em estrela

Em mar em chamas

Circunvolui?

 

Um beijo!
Um queijo!
Carinhos que vão do culinário ao... sem fim!

(Poliana Cordeiro)

"Não lamente. As flores sempre são rancadas. Às vezes com rancor, às vezes, não"

O primeiro me chegou

 

Me diz por que você esconde a verd

ade assim tão longe?

rasga o verbo, num instante de

criação, para, logo em segu

ida escapar ao longe, a

o longe, ao longe.

Fragmentos Apocó


Eu deito e acabo sonhando

Você regressa mais cedo

A embriaguez por perto agora é interrompida

Os objetos no mundo, os de ninguém


Nevasca aqui dentro

Me abandonar

Você só quer roubar meu sorriso como relíquia de família

Pequenas saudades fedorentas


Mas você se diverte. E eu me doloro.

Saíra pela porta da cozinha, nunca aberta

Era uma porta especial

Porta de sair mesmo


Um pedaço estava condenado

Nunca sairia, nunca

Ou melhor, daqueles cujas lágrimas serão sempre inventadas

Lixeira dos amores impossíveis

Olhos de gato

O que vê em mim, você vê pela luz que os seus olhos me alumiam

 

Uma pessoa disse para a outra:

– considere também como nós movimentamos nos relacionamos com crueldade. Não é apenas representação, é também a crueldade que nos aproxima – a digna crueldade que acompanha os limites – inclusive os limites da representação. Agora você entende o desapontamento que trancou a minha voz: eu vinha da expectativa do intenso calor das avenidas. Eu vinha de uma febre por um calor mais intenso. Desta vez não ousei me dizer nada, eu não podia me movimentar com a mesma crueldade, eu perdi as distâncias. Era o momento de pronunciar a crueldade: “o máximo que pode acontecer”. Mas tinha começado um outro tipo de fraqueza, uma febre pouco dirigível, entende? Eu tenho náusea porque a representação não me comove mais.

(Ana Cristina César.)

 

Eu me distraio, eu saio, eu caio.

A guarnição me espera lá fora,

e eu nem sei se é pra lutar em alguma guerra ou

conduzido à mira do pelotão de

fuzilamento

Eu escrevo às escuras,

"fascina; desistir no intervalo

a dura carpintaria e

abordar estreitamente a

fluidez de outro carlos; as mãos

indolentes já esquecem

marcas, calos, pequenas

alusões internas, agora riscos

que a cigana lê,

distraída, inseticida,

mística vagabunda, os cultos

todos da infância; sair

de trás das saias, dançar"

 

(Ana Cristina César, "Mandriagem")

Fernandô vem com história: Jejé.

 

E ainda tem voz tesuda

E aveludada

A minha é bloco de concreto


Perfurar concreto, eis minha sina

Desintegrar corações urbanos

E agora chegara o momento de decidir se continuaria ou não vendo Ulisses.

 

Odeio essa palavra: sincero

mais que tudo

ela é uma pura mentira, mais pura, podre.


, faz de conta que uma veia não se abrira e faz de conta que dela não estava em silêncio alvíssimo escorrendo sangue escarlate, e que ela não estivesse pálida de morte mas isso fazia de conta que estava mesmo de verdade, precisava no meio do faz de conta falar a verdade de pedra opaca para que contrastasse com o faz de conta verde-cintilante, faz de conta que amava e era amada, faz de conta que não precisava morrer de saudade

 

(Clarice Lispector - "Uma aprendizagem ou O livro dos prazeres")

Desculpe ser tão demorado,

é que a noite me devora

insaciável.

10 coisas que eu odeio em mim mesmo

 

 

1. A fofura em mim

2. A mudez em mim

3. A impulsividade em mim

4. A crueldade em mim

5. A histeria em mim

6. A frieza em mim

7. A ironia em mim

8. A velocidade em mim

9. O amor em mim

10. O olhar em mim

 

Aquele mês particular

(Alanis Morissete / "That particular time")

 

Você sabia que necessitava de mais tempo... tempo perdido sozinho, sem distrações.
Você sentia a necessidade de voar sozinho pra definir o que você queria.


Naquele tempo particular, o amor me encorajou a deixá-lo
Naquele momento particular, eu sabia que, ficando com você, estaria me desertando.
Naquele mês particular, foi duro pra que você acreditasse que eu ainda sinto aquele momento particular.

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, VILA VELHA, SANTA RITA, Homem, de 15 a 19 anos, English, Música, Arte e cultura, livros
    Visitante número: